O porquê do exercitar!

ricardo@fisiologista.com

Atualmente encontramos muitas pessoas que não gostam de praticar atividade física, ou se praticam o faz por obrigação ou com uma finalidade muito específica de estética ou recomendação médica. O ideal é que tenhamos consciência que o exercício físico ajuda na manutenção da própria natureza humana que foi feita para se movimentar, se analisarmos até textos de livros de caráter religioso e histórico veremos povos nômades que se exercitaram bastante, pois necessitavam de se movimentar e se deslocarem de povoados em povoados como foi o caso de Abraão, e se alisarmos também textos da teoria da evolução da espécie, veremos que do Australopithecus robustus  até o Homo sapiens sapiens ou da pedra lascada até a pedra polida por exemplo, demonstram o quanto o homem se exercitou no decorrer da história.

Fisiologicamente o homem necessita ser ativo como já relatamos anteriormente, isso explica um dos motivos do homem armazenar substrato dentre eles a gordura, pois, geneticamente o corpo tende a poupar, pois pela sua natureza o mesmo gastará em sua “atividade nômade”, só que hoje já não somos mais nômades e se não gastamos aquilo que o organismo armazenou, acumulamos e engordamos.

Assim a atividade física não deve ser encarada apenas como um ato para atingir um objetivo específico como é o caso do emagrecimento ou da estética, o exercício deve ser visto essencialmente como promoção da saúde, pois quando bem feito possui inúmeros benefícios que são incalculáveis em curto médio e longo prazo.

Se analisarmos uma das diretrizes da (OMS) Organização mundial de saúde, o conceito saúde estará categoricamente definido como “Situação de pleno bem estar físico psíquico, social e espiritual”, o exercício físico entrará pelo menos em três das quatro situações caracterizada como saúde, isso demonstra a importância de se exercitar.

Ou seja, o ser – humano foi feito para movimentar-se, um corpo que não se movimenta torna-se fraco e adoece mais facilmente.

Um dos maiores nomes da literatura médica e da saúde o sueco Prof°Phd Astrad, dizia o seguinte: “É mais aconselhável passar por um exame médico cuidadoso, se a pessoa pretende ser sedentária, a fim de estabelecer se o seu estado de saúde é bem o suficiente para manter a inatividade”.

Assim podemos dizer que a atividade física é vital para que o nosso corpo mantenha sua forma natural de funcionamento, pode se disser que o sedentarismo é uma forma aberrante que vai contra natureza da existência humana.

Nas próximas colunas abordaremos os efeitos dos exercícios nas mais diversas situações de saúde e doença.

RICARDO DA SILVA LUIZ

voltar