Workshop de Nutrição reúne especialistas para debater papel dos hormônios em uma vida mais longeva e saudável


Todo mundo sabe que os hábitos alimentares estão diretamente ligados à saúde e a uma vida mais longa. Ainda assim, de acordo com o Ministério da Saúde, metade da população brasileira se alimenta de forma errada e precária.

indexDentro deste cenário, no dia 10 de outubro de 2014, o III Workshop de Nutrição Bioquímica Fisiológica irá reunir nutricionistas de todo o País para debater estratégias alimentares para uma vida mais longeva e condutas nutricionais com a modulação dos hormônios HCG, GH, IGF 1. As inscrições estão abertas.

Destaque nessa edição do Workshop, Gabriel de Carvalho, introdutor da Nutrição Funcional no Brasil, falará como exames bioquímicos simples podem ajudar o profissional a entender se o paciente está no rumo da saúde com longevidade ou não: “A análise conjunta de exames de sangue feitos convencionalmente em qualquer laboratório, incluindo vitaminas, minerais, hormônios e outros demarcadores, auxilia o profissional a avaliar seu paciente de uma forma mais completa. Quando o nutricionista aprende a interpretar esses exames com minúcia, acaba tendo maior confiança para saber se o estilo de vida, a alimentação ou suplementação do paciente o está levando para um destino correto”, explica o nutricionista.

O médico Idílio Miragaia Dias, membro da diretoria da Sociedade de Estudos para Estudos da Fisiologia (SOBRAF), que há mais de 20 anos atua na área de endocrinologia e metabologia, também confirmado entre os palestrantes, irá destacar a Bioquímica Fisiológica do HCG, hormônio produzido em grandes quantidades pela placenta durante o primeiro período da gestação e que tem funções protetoras na gestante quando existe uma restrição nutricional nesta fase. Segundo o especialista, “o HCG sensibiliza o hipotálamo para que o organismo use a gordura adquirida ao longo dos anos, como fonte de energia. Assim, preserva a massa magra para que a gestação chegue a termo. É por isso, por exemplo, que em algumas regiões onde a fome e a miséria estão presentes, as mulheres conseguem levar a gestação a termo, mesmo quase não tendo nenhuma gordura extra.”

Sobre os hormônios GH e IGF 1, fundamentais para a manutenção da massa muscular, a ideia é discutir como fazer com que permaneçam sendo produzidos com qualidade no envelhecimento.  Priscila Machado, coordenadora do workshop, afirma: “As condutas nutricionais relacionadas a este hormônios precisam ser, necessariamente, de baixo índice glicêmico, ou seja, levarem a pouca liberação de insulina após as refeições. Esta conduta é de extrema importância para que seu efeito seja alcançado”.

Álvaro Martins, educador físico e diretor da Vivit Atividade Física e Saúde, Priscila Machado e Idílio Miragaia participarão de uma mesa para discutir como sintonizar o trabalho do nutricionista, do médico e do personal trainer.

Além deles, estarão palestrando no Workshop, Sandra Matta, nutricionista especializada em Nutrição Clínica-Genômica-Esportiva, que falará sobre as Controvérsias sobre a Dieta do HCG; e Ítalo Rachid, presidente da Sociedade Brasileira de Estudos da Fisiologia (SOBRAF) e fundador do Grupo Longevidade Saudável, que falará sobre os hormônios IGF1 e GH.

O III Workshop de Nutrição Bioquímica Fisiológica faz parte da programação do VIII Congresso Brasileiro de Fisiologia Hormonal e Longevidade, que acontece nos dias 10 e 11 de outubro, na Câmara Americana de Comércio (AMCHAM) de São Paulo. Mais informações e inscrições no site www. longevidadesaudavel.com.br/8congresso/.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s