“O que comemos vai decidir o futuro da humanidade” diz bioquímico


No Brasil para divulgar seus princípios de nutrição anti-inflamatória, o bioquímico americano Barry Sears diz ao site de VEJA que ingredientes como farinha refinada e óleo de soja se tornaram a causa de uma epidemia mundial de inflamação que só pode ser combatida se a comida for vista como um remédio.

ciencia-dr-barry-sears-20040331-002-size-598Ao escrever, em 1825, que “aqueles que se empanturram ou se embriagam não sabem nem comer nem beber”, o gastrônomo francês Jean Anthelme Brillat-Savarin mencionava o papel cultural da boa mesa. Mas poderia estar falando sobre a zone diet, ou dieta do ponto Z, criada 170 anos depois, em 1995, pelo bioquímico americano Barry Sears. Com a premissa de que os alimentos são como medicamentos que, corretamente administrados, equilibram os hormônios e controlam o processo inflamatório responsável pelas doenças que mais matam no mundo, a dieta de Sears é, como os aforismos de Brillat-Savarin em seu livro Fisiologia do Gosto, um compromisso de moderação frente aos pratos.

O americano de 67 anos veio ao Brasil pela primeira vez para explicar que a relação do homem com a comida pode combater a ameaça mundial de doenças como obesidade, Alzheimer e diabetes, uma espécie de fisiologia aperfeiçoada com cálculos e pesquisas científicas. Ex-cientista da Universidade de Boston e do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), ele deu cursos e palestras em Brasília e em São Paulo sobre como o organismo atinge seu estado de excelência, a chamada “zone”, que batiza seu programa alimentar. “A ‘zone’ não é algum lugar místico ou algum termo de marketing espertinho. Trata-se de um estado fisiológico real do corpo em que os hormônios que controlam inflamações são mantidos em uma zona ideal, com taxas nem muito altas, nem muito baixas”, afirma Sears.

Pouco carboidrato, muito ômega 3 – Na Universidade de São Paulo, o bioquímico foi convidado para falar sobre sua nutrição anti-inflamatória em um auditório repleto de PhDs em imunologia. Ao público, ensinou a equação simples que transforma alimentos na droga mais poderosa que nosso corpo utiliza: 40% de carboidratos, 30% de proteínas e 30% de gorduras saudáveis. Sua fórmula milagrosa inclui comer a cada cinco horas e ingerir doses de óleo de peixe com ômega 3.

Sears respondeu às questões com sua experiência de quarenta anos em pesquisa bioquímica em lipídios e eicosanóides (moléculas derivadas de ácidos graxos da família do ômega 3 e ômega 6) e treze patentes de medicamentos. E argumentou que, com seu regime, é possível não só levar uma vida mais saudável como driblar nosso DNA, alterando a expressão de genes.

Dos seus treze livros que já venderam mais de 2 milhões de exemplares em 22 idiomas, quatro saíram no Brasil (Como atingir o ponto Z, O ponto Z e as doenças silenciosas, O ponto Z: as dietas, Pare de envelhecer com o ponto Z). No exterior, seus preceitos foram colocados em prática por nomes como Sandra Bullock, Jennifer Aniston e o papa João Paulo II, acompanhado por Sears para amenizar os efeitos do Parkinson em seus últimos anos de vida.

No entanto, a zone diet é tão boa em colecionar celebridades como em acumular críticas. Trata-se de uma das dez dietas a ser evitadas, de acordo com a Associação Britânica de Dieticistas, e seus resultados ainda não foram provados em estudos a longo prazo. Hoje, Sears dedica-se a uma fundação que criou em 2003 para financiar pesquisas sobre nutrição anti-inflamatória e à venda de produtos derivados de sua dieta. Com o selo “Dr. Sears”, vende de frascos de ômega 3 e polifenóis a massas e biscoitos que seguem as proporções da dieta. Com a tranquilidade de quem acredita que a fórmula que criou nada mais é do que a evolução da dieta mediterrânea, Sears, em entrevista ao site de VEJA, rebate seus detratores citando pesquisas feitas em instituições como a Universidade Harvard, nos Estados Unidos.

Fonte: Veja

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s