Neurociência: A relação entre o Ômega-3 e a sinalização cerebral


Uma dieta baixa em ácidos graxos ômega-3 – normalmente encontrados em óleos de peixes – tem sido associada a transtornos de humor. Para encontrar uma ligação molecular, Sophie Laye, na Universidade de Bordéus, em França, Olivier Manzoni no Instituto Nacional Francês de Saúde e Pesquisa Médica em Marselha e seus colegas alimentaram ratos com uma dieta que era rica ou pobre em ômega-3. Em seguida observaram a capacidade dos neurônios no córtex pré-frontal, uma região do cérebro responsável em mediar o comportamento emocional, para alterar a força de suas conexões – um processo conhecido como plasticidade sináptica. Os autores focaram em moléculas sinalizadoras lipídicas chamadas de endocanabinóides e seus receptores, que estão envolvidos neste processo.

Eles descobriram que camundongos cuja dieta era pobre em ômega-3 apresentaram níveis mais baixos de gorduras, e reduzida plasticidade sináptica, no córtex pré-frontal. Isto foi devido a dissociação dos receptores de canabinóides de certas proteínas que normalmente se ligam a eles. Camundongos alimentados com  dieta pobre em omega-3 também mostraram sinais comportamentais de depressão e ansiedade.

Estudo Completo( em Inglês) clique aqui

Anúncios

Um comentário sobre “Neurociência: A relação entre o Ômega-3 e a sinalização cerebral

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s