Diabéticos podem e devem praticar exercícios físicos


De acordo com estudos científicos, a atividade regular é capaz de melhorar a glicose, as funções cardíacas e respiratórias e ainda fazer a manutenção da força muscular

É mais do que comprovado que a prática de exercícios físicos traz benefícios infindáveis para a saúde das pessoas. No caso de pacientes com diabetes, a recomendação deve ser redobrada, afirmaram os especialistas durante o Congresso de Endocrinologia e Metabologia realizado na cidade de Gramado, no Rio Grande do Sul. Sem o estímulo e a informação correta, os diabéticos podem evitar a prática de atividades físicas devido ao risco de provocar hipoglicemia.

“Quanto pior o condicionamento físico da pessoa, maior a chance de ela ter hipoglicemia e maior o consumo de energia. À medida que ela melhora a performance, porém, o controle glicêmico começa a melhorar e isso passa a ser um educador para o diabético”, diz Levimar Araújo, endocrinologista e professor de fisiologia da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

O que precisa ocorrer – segundo os especialistas – é uma orientação individualizada sobre a prática de exercícios físicos. Quando um paciente vai ao consultório médico, é necessário observar o condicionamento, saber quais são suas limitações e quais medicamentos ele consome. De acordo com pesquisas científicas citadas durante a mesa redonda, a atividade regular é capaz de melhorar a glicose, as funções cardíacas e respiratórias, manter a força muscular do diabético e ainda reduzir de forma significativa a mortalidade do diabético.

William Ricardo Komatsu, professor de educação Física da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) ressalta que tanto o exercício aeróbico quanto a musculação podem ser benéficos para os pacientes. “Não adianta impor exercício, tem que ser o que o paciente tiver mais afinidade. Atletas diabéticos têm as mesmas condições que os não-diabéticos”, disse, durante a palestra.

Araújo lembra que é preciso fazer o monitoramento da glicemia durante a atividade. “Acho importante saber a glicemia antes, durante e ao final da atividade física. Assim, o diabético vai conhecer o próprio corpo dele e também mensura a glicose para poder se alimentar”, afirmou Araújo.

Restrições – Os especialistas lembram que é preciso ter um cuidado maior com pacientes com doenças como nefropatia, doença do rim causada pela combinação de diabetes e hipertensão, a retinopatia, principal responsável pela cegueira, e a neuropatia, lesão que ocorre nos nervos e que pode causar dores nos membros, problema comum em diabéticos.

“Se ele já tem neuropatia, não pode usar qualquer tipo de calçado. Se tiver nefropatia ou retinopaita, é preciso ter mais atenção no tipo de exercício que você vai prescrever”, orientou Araújo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s