Santos se prepara para arrecadar mais R$ 100 milhões


Depois de faturar mais de R$ 100 milhões com a venda da versão anterior dos “Meninos da Vila”, liderada por Robinho e Diego, os novos craques-prodígio, Neymar e Paulo Henrique Ganso, devem render novamente mais de R$ 100 milhões ao clube.

Embora o presidente do Santos, Luis Alvaro Ribeiro, diga que não pretende se desfazer das duas jóias, o assédio beira o insustentável, ainda mais depois da convocação de ambos para a seleção brasileira.

O Chelsea prepara uma proposta para esta semana de 30 milhões de euros (R$ 67,7 milhões) por Neymar, valor próximo da multa rescisória, que é de 35 milhões de euros (R$ 79 milhões). Já a multa de Paulo Henrique Ganso é de 50 milhões de euros (R$ 113 milhões).

Mesmo que tenha direito a somente 60% do valor no caso de Neymar e a 45% no caso de Ganso, o Peixe faturaria, só com a venda dos dois, valor próximo aos R$ 100 milhões. Isso sem contar com o atacante André, já negociado para a Ucrânia por R$ 18 milhões. Mais uma vez, o clube garante o retorno de todo o investimento que é feito em categorias de base na Vila Belmiro desde 2003, e que culminou com a construção do CT Rei Pelé em 2006.

Todo sucesso de duas gerações de pratas da casa só faz aumentar a procura do Santos por novos talentos.

— Não basta ter só boa estrutura física. Isso o São Paulo, o Atlético-PR e o Cruzeiro, por exemplo, também têm. A diferença é que o Santos tem o atrevimento de colocar para jogar no time de cima meninos de 16, 17 anos — diz o ex-presidente do Peixe, Marcelo Teixeira, responsável pela formação da geração de 2002, que rendeu cerca de R$ 118 milhões aos cofres santistas — R$ 72,7 só com a venda de Robinho para o Real Madrid e o restante com Diego (Porto), Elano (Shaktar Donestk), Renato (Sevilla), Alex (PSV) e Paulo Almeida (Benfica).

Atual diretor de futebol de base do Santos, Paulo de Carvalho reformulou o departamento a partir de sua chegada, em dezembro de 2009: entre outras ações, trouxe um fisiologista para trabalhar a parte de força e estrutura física do atleta desde o início, evitando, por exemplo, que ele chegue ao profissional frágil como Neymar; e contratou uma assistente social para dar um suporte profissional aos meninos e às famílias dos mesmos.

Por ano, o clube avalia 5 mil garotos. Os talentos chegam das cerca de 60 escolinhas do Santos espalhadas por todo o país; de clínicas de dois dias que o clube realiza em cidades do interior; e através de indicações. O critério é rígido: dos últimos 5 mil, por exemplo, só 30 assinaram contrato.

fonte: extra

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s