FISIOLOGISTA GANHA AÇÃO E BLOQUEIA CONTAS DO CLUBE


Palmas, TO, 16, (AFI) – O ex-funcionário, o preparador físico e fisiologista do Palmas, Odélio Costa, ganhou no início da semana uma ação trabalhista contra o clube no valor de cerca de R$ 50 mil por não ter recebido durante o período de 2002 a 2005, os salários mensais.

Diante disso, o Palmas teve suas contas bloqueadas pela Justiça do Trabalho, não podendo receber o convênio de R$ 30 mil firmado com á Secretaria Estadual do Esporte (Sespo) recentemente quando da liberação da verba pelo Governo do Estado aos clubes, que estão participando do Campeonato Tocantinense.

Segundo Costa, a dívida foi contraída no período que ele trabalhou, como preparador físico e fisiologista nos anos de 2002 a 2005. Segundo ele, a diretoria da época não pagou nenhum dos seus salários em três anos.

Em 2005, Costa fez o levantamento dos cálculos da dívida, que segundo ele, chegou a mais de R$ 100 mil. Após algumas conversas, um acordo foi tratado com a diretoria do Palmas e o valor foi fixado em R$ 20 mil, mas os dirigentes não cumpriram o combinado.

” Dali em diante entrei na Justiça do Trabalho para reivindicar meus direitos”, explicou o ex-funcionário, acrescentando ainda que chegou a pagar algumas despesas do time como remédios, farmácia, viagem para levar atletas lesionados para tomar medicação.

“A diretoria atual do Palmas quer fazer um acordo comigo na terça-feira. Vou ouvir e ver o que a gente faz. Mas acho que não haverá acordo, apesar de achar que o atual presidente está disposto a resolver o problema”, revelou ele.

Advogado

O advogado dele Osório João Worm, disse que no acordo feito á cerca de um ano, para quitar os R$ 20 mil, que o juiz fixou o prazo de 60 dias para que o clube efetuasse o pagamento, fato que não aconteceu. Mas determinou que se não houvesse a quitação, o clube teria que pagar 100% de multa e mais juros por inadimplência. O advogado explicou ainda que não há mais recurso, pois foi feito um acordo anteriormente e não cumprido pelo Palmas.

” Se eles estiverem dispostos a resolver a situação podemos até renunciar alguma coisa. Mas quero que meu cliente receba o que é de direito”, ressaltou Worm.

Sespo
O diretor financeiro e administrativo da Secretaria Estadual do Esporte (Sespo), Antônio Fernandes, confirmou que recebeu uma notificação da Justiça do Trabalho solicitando que o dinheiro do convênio, que o clube terá direito a receber – R$ 30 mil da primeira fase do Estadual não seja depositada em sua conta, enquanto não houver o acerto com o ex-funcionário.

Já o presidente do Palmas, Fernando Rezende, disse estar triste com a situação, mas que vai tentar fazer um acordo na próxima terça-feira com Odélio Costa, acreditando que o ex-funcionário possa diminuir o valor estipulado de quase R$ 50 mil.

” Vamos explicar nossa situação para ele e o advogado e contar com a sensibilidade de ambos para resolver o episódio”, espera o dirigente. O presidente revelou ainda que, caso não ocorra o acordo, pensa em abrir mão do convênio que receberá do Governo Estadual, entendendo que ele não tem culpa da situação que chegou o caso.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s